Notícias

01
fev
2018
    Publicidade
Instituto da Cerveja inaugura fábrica em Indaiatuba

Fábrica ICB conta com equipamentos inéditos e traz a proposta de servir de laboratório para o projeto educacional do Instituto.

Além de ser referência como escola cervejeira no Brasil, o Instituto da Cerveja Brasil (ICB) segue com voos altos. No último sábado, 27, o ICB inaugurou sua própria cervejaria, que recebeu o nome de Fábrica ICB, na cidade de Indaiatuba/SP, com a proposta de desenvolver atividades educacionais e acelerar novos projetos no ramo. A Fábrica iniciará suas atividades em março com capacidade de 15 mil litros por mês, mas já prevê ampliação ainda para o primeiro semestre. A festa de inauguração do local contou com a presença de grande variedade de cervejas, entre elas Bamberg (SP), Dádiva (SP), Imigração (RS) e Micro X (DF), e também com DJ, bandas, food trucks e espaço kids.

O beer sommelier e sócio do ICB Estácio Rodrigues comenta sobre a apreensão quanto ao retorno do público, já que o evento de inauguração seria aberto e não era possível prever a quantidade de participantes. “Deu um frio na barriga, mas acabou superando as nossas expectativas. Passaram mais de 1,5 mil pessoas, que acabaram com 1,8 mil litros de cerveja.” Estácio conta que a escolha de Indaiatuba como lar da fábrica ocorreu pelo interesse da população que vive entre o início do interior de São Paulo e próximo à capital.

Após dois anos de estudos, entre engenharia, pesquisa, produção e startup, a empresa de equipamentos Theodosio Randon forneceu a primeira planta de brassagem automática para o ICB. A Fábrica recebeu tanques fermentadores com capacidade para mil e dois mil litros, um tanque de fermentação aberta e um Hop Storm, equipamento utilizado para dry hopping desenvolvido em parceria com Alfredo Ferreira, sócio do Instituto. “Vimos no ICB um grande potencial em fazer uma fábrica modelo para que os alunos e os melhores cervejeiros do país pudessem testar e aprovar a qualidade e a tecnologia utilizada na sala de brassagem”, conta Leandro Schimanski, da Theodosio Randon.

Outra novidade da Fábrica está na parte envasadora, que recebeu a primeira enchedora compacta do mercado voltada a microcervejarias do Brasil desenvolvida pela KHS. Os equipamentos possuem capacidade de envase de três a oito mil garrafas por hora, dependendo do seu tamanho. Para o fim da produção, a empresa Verallia será a fornecedora das garrafas para o Instituto, com modelos 300 OW, LN 355, Premium 500, 600 OW, todas as Standards e as demais utilizadas pelo mercado.

O espaço de Indaiatuba terá duas funções. Uma delas será a atividade como bar, que ficará aberto para receber alunos e o público em geral, e outra para realizar cursos e produção cigana. A Fábrica passou por testes de estilos de cervejas para serem fabricados, como a Oktoberfest, Session IPA, IPA, Helles, English IPA e Wit, mas o foco será a fabricação para ciganos, e, para isso, contará com a participação dos mestres-cervejeiros do ICB Kathia Zanatta e Alfredo Ferreira.

Com propósitos de receber novos cursos, que serão lançados ainda em 2018, a Fábrica ICB terá um laboratório para análise de cervejas e espera poder realizar o sonho de seus alunos, que poderão acompanhar o envase, a rotulagem e todas as etapas do processo produtivo na Fábrica.

Fotos: Edis Cruz