Notícias

12
abr
2018
    Publicidade
Nitro Beer: Cerveja com todo o gás

As cervejas gaseificadas com nitrogênio foram apresentadas ao público pela primeira vez pela cervejaria irlandesa Guinness. A receita foi lançada nos anos 50 — 1959, mais precisamente, para comemorar os seus 200 anos. De lá para cá, cada vez mais, vem ganhando mercado. O seu segredo é simples: o gás nitrogênio é usado no processo de gaseificação, produzindo na boca uma sensação de texturas macias e encorpadas.

Na maioria das cervejas desse tipo, as bolhas são formadas de 70% de nitrogênio e 30% de gás carbônico (CO2). Outra característica é que, por se tratar de um gás que não se dissolve no líquido,
não deixa em quem bebe aquela sensação de “estufamento”, muito comum com o gás carbônico. Tudo começou quando a Guinness decidiu contratar uma série de universitários, entre eles Michael Ash, um matemático, considerado o “inventor” do uso do nitrogênio na cerveja. O grupo acabou desenvolvendo um sistema que produzia um chope considerado perfeito. Para que nossos leitores conheçam um pouco mais dessa “novidade”, fomos ouvir algumas experiências, em várias pontas, de fabricante a cervejarias que aplicam o método.

Quer ler a matéria completa? Adquira a edição #33  da Revista da Cerveja.

Foto: Gilmar Gomes