Caropreso com cerveja — Cervejas frescas para o início de 2021

Caropreso

Olá meus amigos cervejeiros.

Feliz Ano Novo. Que 2021 seja pleno de coisas boas. Muito sucesso e saúde, com vacina pra todos. Não sou um apaixonado pelo calor. Moro em São Paulo e convivo mais com o concreto do que com o verde das árvores. E praia, por aqui, só a quase cem quilômetros.

Mas, independentemente de onde se esteja, temos que convir que calor combina com cervejas geladas, com pouco álcool, frutas, acidez e alta carbonatação. Portanto, minhas indicações deste mês serão nessa linha. Alto drinkability, com acidez ou amargor ou baixo teor alcoólico ou alta carbonatação ou tudo isso. Cervejas que realmente refrescam e que se prestam para bebermos bem geladas.

Cerveja: Satélite IPA com maracujá (Onde está o Gole)

Estilo: Sour IPA com maracujá

Cervejaria: Cervejaria Satélite, Rio de Janeiro/RJ

ABV: 6%

Esta cerveja faz parte do projeto “Onde está o gole?”, uma ação criada por 56 cervejarias artesanais brasileiras onde cada rótulo dessas cervejas, exclusivas para o projeto diga-se de passagem, faz parte de um painel formado por nove telas colecionáveis.

Essa ação reflete a união de vários cervejeiros em um ano, particularmente, difícil. A Sour IPA da Satélite é acidificada com lactobacilos e tem a adição de maracujá, além do lúpulo Amarillo, que evidencia o aroma da fruta, resultando numa cerveja com alta refrescância e drinkability, que combina muito bem com nosso clima tropical.

As dicas de harmonização são comidinhas leves, que costumamos degustar na praia ou na beira da piscina. Camarões e peixes fritos, amendoins, castanhas e pastéis de carne, queijo ou de palmito.

 

Cerveja: Tarantino Berliner Weisse da Série Chão de Fábrica

Estilo: Berliner Weisse (com erva mate e maracujá)

Cervejaria: Tarantino – São Paulo/SP

ABV: 3,3%

Não é de hoje que Gilberto Tarantino integra a cena cervejeira brasileira. Um dos pioneiros a trazer cervejas importadas para o Brasil, Giba também transitou pelo segmento de bares. Sua última investida no nosso segmento é a Cervejaria Tarantino, na cidade de São Paulo  que traz como uma de suas bandeiras o conceito “beba local” o qual tem a finalidade de incentivar o consumo de cervejas provenientes de produtores mais próximos, de tal forma que, além de fomentar a economia da região, pode oferecer cervejas mais frescas.

Recentemente a Tarantino lançou a Série Chão de Fábrica, trazendo receitas inéditas, em lotes pequenos e o primeiro lançamento dessa série é uma Berliner Weisse com Maracujá e Erva Mate orgânica, com 3,3% de ABV. O resultado dessa alquimia é uma cerveja leve, refrescante, com boa acidez e os sabores da fruta e da erva tão característicos do Brasil. Na taça apresenta-se com cor dourado claro e espuma bem alva. Nos aromas destacam-se o maracujá e o chá mate, em equilíbrio.

O sabor replica os aromas e apresenta uma acidez láctica limpa e equilibrada, corpo e amargor baixos e a carbonatação de média para alta. O final é seco e frutado. Acompanha muito bem saladas com frutas tropicais, queijos de mofo branco pouco maturados e frutos do mar.

 

Cerveja: Croma Mangow Juicy Factory

Estilo: Smoothie-Style Berliner Weisse com adição de manga e maracujá

Cervejaria: Croma Beer Co. – Rua Harmonia, 472 – Vila Madalena, São Paulo/SP

ABV: 4,1%

A Croma se destaca no cenário cervejeiro por trazer sempre novidades, sem a preocupação de seguir tendências. Para este verão estão lançando a Mangow Juicy Factory, denominada pela cervejaria como uma Smoothie-Style Berliner Weisse com frutas. Eu já havia provado essa Berliner Weisse que é a base da receita. Seca, com boa acidez e muito “limpa” na boca. Sem arestas. Imaginem portanto acrescentar nessa cerveja 40% de frutas – manga e maracujá. O resultado é um verdadeiro coquetel tropical levemente frisante, mas com aquela textura densa do suco  das frutas.

Sugiro acompanhar com salaminho fatiado, azeitonas, tremoços, saladas, lâminas de frutas bem geladas, cheesecakes e sorvetes de frutas tropicais.

Espaço dos homebrewers

Como venho fazendo há algum tempo, trago para esta coluna um homebrewer que vem se destacando no segmento cervejeiro. Que fique bem claro que os profissionais presentes nesse espaço são cervejeiros caseiros, que produzem as suas cervejas sem fins comerciais, ou seja, por pura paixão.

Neste mês trago pra vocês:

Cervejeiro: Welton Gadelha

Origem: Fortaleza – CE

Contato: @welton.gadelha

Cerveja: DuPorto ESB

Estilo: ESB

ABV: 4,7%

Conheci o Welton em um grupo de cervejeiros do WhatsApp e logo de cara duas coisas chamaram minha atenção. Sua coerência nos posicionamentos políticos e ser um cervejeiro caseiro que produz estilos que a maioria dos homebrewers não se arrisca a fazer, como uma ESB, Extra Special Bitter, estilo enquadrado na Escola Inglesa.

Quando experimentei a cerveja fiquei muito surpreso. Desde a aparência, cor, aromas e sabores, tinha todas as características de uma Real Ale feita nas terras da longeva Rainha Elizabeth II. O terroso dos lúpulos, aqueles ésteres frutados das Ales inglesas, o amargor e o final seco; não me lembro de haver provado nenhum exemplar brasileiro desse estilo melhor que a DuPorto.

Para complementar esta breve resenha, pedi ao Welton resumir sua trajetória no mundo cervejeiro: “Em meados de 2008 morava em Fortaleza, e as cervejas importadas tinham um custo muito superior ao das cervejas nacionais e convencionais. Eu ficava imaginando porque havia essa diferença de preço. Numa das minhas idas ao supermercado vi umas Franziskaner em promoção. Mesmo assim, o valor era superior ao das mainstream que eu costumava comprar, mas decidi comprar 3 para experimentar. Após beber, voltei e comprei as 10 restantes kkkkkkkkk. Daí comecei a pesquisar porque eram tão melhores que as comuns e descobri que podia fazer cerveja em casa. E foi uma viagem sem volta. Depois de um longo tempo fazendo cerveja em casa, fui para SP estudar no ICB e após o curso comecei a produzir minhas próprias cervejas na DuPorto.”

É isso mesmo Welton. Os sonhos só se concretizam se a gente colocar a mão na massa.

Por este mês é isso. Cuidem-se.

Para duvidas ou sugestões mandem direct no @luiz.caropreso no Instagram. Até a próxima.

One Comment

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*