Caropreso com cerveja: cervejas para reflexão

Por Luiz Caropreso, sommelier de cervejas, professor pela Doemens Akademie e diretor da BeerBiz — Cultura Cervejeira.

Olá, meus amigos cervejeiros.

No início de novembro, comemoramos aqui no Brasil o Dia de Finados. Ao contrário de alguns países em que se festeja o Dia de los Muertos, com muita festa e gente fantasiada, para nós o dia 2 de novembro é a data em que homenageamos nossos entes queridos que já se foram deste plano e para meditarmos sobre nossa existência. Esse exercício de interiorização pode ser feito de forma muito mais prazerosa se tivermos a companhia de nossas queridas cervejas, concordam?

Pensando nessa data, bem como nos próximos anos que teremos pela frente sob o governo recém-eleito — tendo sempre em mente a máxima de Thomas Jefferson, “O preço da liberdade é a eterna vigilância” — quero propor nesta minha coluna cervejas que propiciam a meditação e a reflexão. Escolhi algumas amostras mais complexas, algumas até com teor alcoólico próximo ao dos vinhos, que, no mínimo, serão uma boa companhia para essas ocasiões de introspecção.

 

Shipyard Gladiator Bestiarius

Estilo: Baltic Porter / Specialty Wood-Aged Beer

Cervejaria Bestiarius / Shipyard Brewing Company, de Portland, Maine/EUA

ABV: 11,8%

Essa Baltic Porter é produzida pela Gladiator, do mesmo grupo Shipyard e Sea Dog, que chega com a proposta ambiciosa de produzir as melhores “Bourbon Barrel Aged” dos EUA.
Tendo repousado durante 10 meses em barricas, chega às nossas taças vestida de uma solene coloração marrom, com textura densa, que realmente traz nos seus aromas o que promete: madeira, alguns aromas alcoólicos lembrando Bourbon, além de chocolate amargo, caramelo, tostados e um leve defumado. Um belo exemplar para se sorver silenciosamente, ao som de musicas clássicas serenas ou de um sofrido blues de New Orleans.
Para harmonizar, sugiro queijos intensos, como parmesão e Grana Padano, charcutaria defumada, como bresaola, costeletas e salumeria italiana. Quanto aos doces, vamos com algo bem singelo — lascas de chocolate meio amargo, de ótima qualidade, feitos com 70% de cacau.

 

Aristocrat (Colaborativa com cervejeiro Thiago Ribeiro)

Estilo: English Barleywine

Cervejaria Brew Lab Cervejas Experimentais, do Rio de Janeiro/RJ

ABV: 10%

Quando abrimos uma Barleywine, já esperamos que, após os principais aromas e sabores característicos do estilo, como malte, caramelo, frutas passas e álcool, cada gole termine com um dulçor acentuado, certo?
Pois não é o caso da Aristocrat. Aparecem nos aromas também mel, amêndoas, algum cítrico, como flor de laranjeira, e um complemento floral e terroso emprestado pelos lúpulos muito bem inseridos. Ela nos traz de volta à memória as legítimas Barleywines inglesas, bem diferentes das suas irmãs, extremamente cítricas, americanas. E o mais surpreendente é que ela tem um final seco, que convida a outro gole.
Apresenta uma coloração dourada escura, com reflexos acobreados e textura quase licorosa.
Esse rótulo foi desenvolvido pela BrewLab, uma cervejaria carioca que realmente prima pelas alquimias inusitadas, com a colaboração do genial e criativo cervejeiro Thiago Ribeiro.
Acompanhe este exemplar com queijos Gouda ou Gruyére, confit de pato, torta irlandesa de cordeiro, e finalize a refeição com um belo crème brulée ou doce de leite rústico.

 

Mafiosa Irrefutabile

Estilo: American Strong Ale — Wood-Aged Beer

Cervejaria Mafiosa, de Valinhos/SP

ABV: 9%

Experimentei essa delícia em um evento em que a proposta era a harmonização com charutos. Eu, particularmente, não me dou bem com esses produtores de fumaça, mas me encantei com a cerveja.

A Irrefutabile @0.1 é o resultado da Crooner, uma American Strong Ale lançada pela Mafiosa em abril de 2018 e que ficou maturando durante seis meses em barris de carvalho americano. Possui coloração âmbar profundo e traz uma leve turbidez.
O descanso dessa cerveja nas barricas trouxe a este exemplar aromas e sabores que entregam maior complexidade, como madeira, baunilha de Madagascar e coco, além de aromas selvagens emprestados pela flora microbiológica das barricas.
Vai bem com queijo provolone e talégio bem maduro. Carnes selvagens com risoto de arroz vermelho e alcachofras. Experimente também com physalis frescas, damascos secos e figos ramy com requeijão do sertão.

 

Loba Russian Imperial Stout

Estilo: Russian Imperial Stout

Cervejaria Loba, de Conselheiro Lafaiete/MG

ABV: 10%

Uma RIS que repousa e amacia em barricas onde antes envelhecera vinho. Esse é o segredo dessa cerveja mineira que tem aromas repletos de complexidade, somando notas de maltes tostados a frutados vínicos remetendo a porto, além de café, chocolate amargo e lúpulos sutis.
De coloração marrom escura, com colarinho bege de boa formação e textura cremosa, reflete nos sabores o que encontramos nos aromas e tem corpo muito alto.
Excelente cerveja pra saborear sem a necessidade de grandes preparos para acompanhar. Mesmo assim, sou apaixonado pela combinação desse estilo com queijo gorgonzola ou roquefort maturado. Evidentemente, qualquer sobremesa à base de chocolate forma um bom par com ela.

Fico na esperança de que tenhamos tempos melhores em nosso país. E voltamos a nos encontrar em dezembro.

Caso queiram comentar ou contribuir com esta coluna, escrevam para meu e-mail: luizcaro@gmail.com.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*