Cultura Cervejeira: direto da feira para a sua cerveja

Ronaldo Rossi é chef de cozinha e beer sommelier da Cervejoteca.

Por mais que ainda existam os consumidores tradicionais das cervejas chamadas “puro malte”, tem crescido a largos passos as opções de cervejas que levam frutas como ingredientes. O assunto não é nenhuma novidade. Os belgas fazem isso há muito tempo, os americanos popularizaram a tendência e até mesmo os alemães, engessados nos termos e tradições da sua Lei de Pureza, deram  um jeitinho de adicionar variedades de sabor, seja na Radler, que recebe originalmente suco de limão, seja na Berliner Weisse, que são comumente servidas com xaropes de frutas ou outros ingredientes.

Um país continental, com uma flora exuberante e ainda desconhecida, traz novidades constantemente. O butiá, o cajá, o cajuzinho do cerrado, o cambuci e outras tantas opções só conhecidas localmente são parte do desafio dos cervejeiros brasileiros. Com uma receita com base bastante parecida com a Berliner Weisse e já produzida em muitas cervejarias de vários estados brasileiros,
a Catharina Sour foi recentemente reconhecida como estilo pelo BJCP.

Quer ler a coluna completa? Adquira a edição #36 da Revista da Cerveja.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*