Falke Bier alça novos voos e promete novidades

Marco Falcone

Desde 2015, a cervejaria vem passando por mudanças para crescer, se desenvolver e ganhar mercado.

A Falke Bier tem passado por um grande processo de renovação para ampliar sua produção e trazer ao mercado cervejeiro inovação e criatividade. Os primeiros frutos dessa mudança já começaram a ser colhidos como, por exemplo, o lançamento da Falke Peregrinus, a nova American Pale Ale, a Red Baron em garrafas de 600 mL e ainda a chegada recente ao mercado da Brüt IPA Fly Away.

Um dos planos primordiais para a cervejaria nos próximos meses é dividir seus rótulos em três linhas distintas: Linha Clássica que engloba as cervejas mais tradicionais como Weiss, Villa Rica, Ouro Preto e Diamantina; Linha Especial que hoje enquadra a Monasterium, mas que até início de 2019 ganhará duas novas companheiras e a Linha Falcoaria que possui a Falke Peregrinus e a novíssima Fly Away.

“Estamos muito animados com esses lançamentos. A próxima será uma farmhouse em garrafa de champagne muito interessante, com uso de leveduras selvagens. Já fizemos alguns testes e tivemos um ótimo resultado. Ainda estamos em fase de estudos da futura Falke Femoralis, que vai entrar na Linha Falcoaria”, conta Marco Falcone, um dos sócios proprietários da Falke Bier.

Renovação total

Outro grande projeto, em andamento desde 2015, é a construção da nova fábrica e ampliação do volume de produção. Segundo Falcone, a nova fábrica foi construída para substituir a antiga, uma em frente a outra no mesmo condomínio em Ribeirão das Neves, com novos equipamentos e estrutura, mas os custos eram muito altos para a cervejaria. A dificuldade de empreender no Brasil se mostrou real e presente.

Entre as novas aquisições estão uma centrífuga, responsável pela melhora na qualidade das cervejas e aumento da segurança no processo produtivo, novos tanques, nova rotuladora e também está em análise a possível aquisição de um equipamento para envasamento de latas. Hoje, a Falke Bier produz 20 mil litros por mês e o objetivo até 2020, quando toda a obra estiver concluída, é que alcance a produção de 80 mil litros/mês.

Uma nova sede também faz parte de toda essa remodelação da empresa que ganha outro centro administrativo em Belo Horizonte, no bairro São Pedro. Ele está sendo reformado e, além da parte de escritórios, concentrará também estoque e logística, pois terá câmaras frias para guardar os barris. “Vamos também investir em uma growleria própria, além de outros pontos de distribuição e montaremos um pub/restaurante no local para receber o público”, complementa Falcone.

Expansão e sucessão

Quanto ao mercado consumidor, o aumento de pontos de venda também já está em andamento com a contratação de um novo gerente administrativo-financeiro e um novo gerente comercial que já começou a atuar nessa expansão. A abertura da loja no Mercado Cervejeiro, no Jardim Canadá, foi uma das ações principais deste ano, já com a nova identidade da marca, assim como o investimento em espaço maiores no Alphaville e também na Cidade Nova.

O uso de novos formatos também está nos novos projetos para ampliação de portfólio, como os latões de cinco litros e as latinhas de 355 mL e também as long necks, perfeitas para o que é considerado mercado exóticos como as barbearias. “O uso de copos não é recomendado nesse tipo de negócio, pois podem cair cabelos. Logo, as long necks são ideais. Mas estamos estudando todas as possibilidades dentro deste nosso grande projeto de expansão”.

A antiga fábrica, uma bela construção que lembra a arquitetura alemã, também será reaproveitada e transformada em uma adega para maturação de cervejas em barris de madeira, com utilização de diversas madeiras diferentes para distintos tipos de cervejas e também um espaço de degustação bonito e temático.

Foto: Marcio Russo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*