Fazendo uma Schwarzbier

schwarzbier

Por André Kley, analista cervejeiro da WE Consultoria. Receita de Carlos Bolzan, gerente de tecnologia cervejeira da WE.

Originária da Baviera (Bayern, em alemão), uma das regiões cervejeiras mais importantes da história, a Schwarzbier, ou “cerveja preta”, em uma tradução literal, é um dos estilos mais antigos de cerveja no mundo.

Achados arqueológicos encontrados em 1935 a oeste de Kulmbach, norte da Baviera, mostram que uma cerveja “ancestral” dos estilos Schwarzbier, Rauchbier e Dunkel já era feita naquela região e nas regiões de Bamberg e de Munich por tribos celtas e germânicas há pelo menos nove séculos antes de Cristo.

Tendo passado por inúmeras guerras e invasões desde então, a população dessas regiões sempre preferiu a cerveja ao vinho, e nem mesmo os exércitos romanos conseguiram mudar tal fato. O primeiro registro escrito sobre fabricação de cerveja, que relatava sobre as habilidades dos monges e, indiretamente, a fé nas divindades das artes cervejeiras, é de autoria do Bispo de Bamberg em 1174.

Outro manuscrito, datado de 1349, conta que as cervejas eram feitas nos claustros dos monastérios pelos monges Augustinos. Todas essas cervejas eram escuras e de alta fermentação. O estilo Lager começou
a se tornar comum na Baviera a partir do século XV. O claustro de Kulmbacher produz, desde 1349 até hoje, a Kulmbacher Kloster Mönchshof Schwarzbier.

Quer ler a matéria completa? Adquira a edição #36 da Revista da Cerveja.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*