Franquias cervejeiras: abrindo mercados

Uma prova do aquecimento do negócio da cerveja artesanal no país é o crescimento das franquias cervejeiras, que, cada vez mais, abrem sob diversas formas. Trazemos aqui alguns exemplos delas e do funcionamento deste modelo no país, sob três óticas: loja de cervejas, bar e brewpub.

“O meu contato com o mundo da cerveja começou já nos anos 1990. Sempre gostei de cervejas e de provar e apreciar bebidas diversas”, explica Daniel Wolff, diretor da Mestre-Cervejeiro.com. Em 1998, ele fez um intercâmbio passando por Bélgica, Dinamarca, Holanda e Inglaterra, e, em 2002, foi estudar na Alemanha. “Cada vez mais, o meu interesse por cervejas crescia, e eu percebia que nós, aqui no Brasil, estávamos limitados a poucas marcas, com dois, três estilos, todos de perfil massificado. A partir desse contato, surgiu a ideia de montar o site.” A Mestre-Cervejeiro.com nasceu em 2004 como um site sobre a cultura cervejeira (um dos primeiros a tratar do assunto, aliás) e logo se transformou em loja — a partir de 2012, virou franchising, contando hoje com 64 franquias e mais 15 projetos para abrir.

Quer ler a matéria completa? Adquira a edição #42 da Revista da Cerveja.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*