Ministra da Agricultura recebe exemplar de cerveja produzida com lúpulo nacional

Texto: Andréia Ramires / Foto: Divulgação

O Brasil importou no ano de 2018 a quantia de 3.362 mil toneladas de lúpulo a um valor de 55 milhões de dólares, segundo levantamento realizado pela Associação Brasileira de Produtores de Lúpulo (Aprolúpulo). Durante muito tempo havia uma crença de que não era possível produzir lúpulo no país. Porém a implantação desta cultura promissora está se tornando realidade.

Nesta quinta-feira (24), a ministra da Agricultura Tereza Cristina recebeu um exemplar de uma cerveja produzida com lúpulos de Santa Catarina. Foram utilizadas na fabricação da cerveja flores de dois produtores de Palmeira/SC, que possuem juntos em torno de 1.700 pés. Um deles inclusive utilizando recursos do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

A Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo do Ministério da Agricultura, em um Projeto de Cooperação Técnica com o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), contratou um estudo de viabilidade técnica e econômica da produção de lúpulo no país.

O secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo, Fernando Schwanke, vê como uma boa oportunidade de diversificação da cultura na pequena propriedade rural, sendo um produto de alto valor agregado e excelente fonte de renda. Além disso, a formação de cooperativas de produtores para ganho de escala é fundamental para acessar o mercado das grandes cervejarias nacionais.

O consultor técnico do IICA/MAPA, Stéfano Gomes Kretzer, entende que o cultivo de lúpulo em território nacional tem grande potencial, visto resultados positivos já obtidos, atrelado às boas condições de clima e solo, além da grande extensão territorial que há no Brasil. Mas para conseguir obter todo esse potencial com perfeição, uma base solida consolidada com muitas pesquisas, dados técnicos, tecnologias, trabalhos de campo e políticas públicas são fundamentais para estruturar, incentivar e trazer muito benefício a toda uma cadeia produtiva.

“Há diversas iniciativas pelo país, fomentando esta cultura promissora. Após a finalização de todo estudo, serão realizados eventos pelo país para divulgação, bem como a criação do Manual de Boas Práticas de Cultivo”, comenta o supervisor do estudo e chefe de gabinete da Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo, Gabriel Assmann.

Exemplares da cerveja produzida com lúpulo nacional também foram entregues por Gabriel Assmann para o deputado federal Alceu Moreira, presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária, em agradecimento pelo apoio na criação da Câmara Setorial da Cerveja, para o diretor da Divisão de Inspeção de Produtos de Origem Vegetal (DIPOV), Glauco Bertoldo, e para o coordenador de Vinhos e Bebidas do Ministério da Agricultura, Carlos Müller. As cervejas foram oferecidas pelo presidente da Aprolúpulo, Alexander Creuz, e pela cervejaria Lohn Bier.

Fotos: Divulgação

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*