Porter, Stout e suas diferenças

Ambas são cervejas potentes, embora tenham as suas versões mais leves, e alguns pontos em comum —  o que faz com que muitos até confundam os estilos. Por isso é interessante atentar para as características e diferenças entre elas. Júlia Reis, sommelier de cervejas com especialização em estilos e análise sensorial, sócia e professora da Sinnatrah Cervejaria-Escola (SP), esclarece aqui o que definem estes estilos.

Segundo ela, a origem da Porter data do século XVIII, na Inglaterra, tendo o estilo acompanhado as evoluções técnicas da Revolução Industrial, como, por exemplo, o uso de maltes claros, que aumentou o rendimento fabril. “Tornou-se muito popular, e podemos apontar que é o primeiro estilo comercial a
ser produzido em larga escala. Dizem que as ‘Stout Porters’ eram as suas versões mais fortes e, ao que tudo indica, foram as precursoras das Stouts.”

Quer ler a matéria completa? Adquira a edição 50 da Revista da Cerveja.

Ilustração: Eduardo Soares

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*