Toda força à cerveja local

Ganha cada vez mais força entre os bares a proposta de valorizar as cervejas locais. Em Santa Catarina, por exemplo, existe o movimento e o selo “Eu bebo cerveja local”. Longe de ser uma ação contra cervejas de outros estados, e até mesmo importadas — que são igualmente apreciadas —, a tendência se apoia em alguns fatores bem consistentes: primeiro, além de valorizar e incentivar a produção cervejeira local, o argumento de que as cervejas estão sempre frescas já seria o suficiente para convencer qualquer um.

Além disso, a estratégia elimina custos, principalmente com logística, fretes, armazenamento, distribuição, etc. Veja aqui alguns (bons) exemplos.

Quer saber quais são? Adquira a edição #37 da Revista da Cerveja.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*