Turismo Cervejeiro — Aromas

Por Ana Pampillon, turismóloga, sommelier de cervejas, coordenadora da Rota Cervejeira RJ e atuante no mercado de lúpulo brasileiro.

Quando fiz o curso de sommelier de cervejas, me encantou trabalhar os sentidos, mais fortemente o olfato. Aroma também se aprende, a gente treina e fica mais atento a mistura de tantas nuances, quase imperceptíveis no dia a dia.

Meu olfato sempre foi um pouco traiçoeiro, talvez pela rinite que me acompanha, por viver grande parte da vida numa cidade cercada pela mata atlântica e extremamente úmida. Com o curso, me dediquei a sentir os aromas de tudo que via pela frente.

Muitos novos aromas a identificar. Como poderia perceber o cardamomo, por exemplo, se nunca tinha sido apresentada a tão exclusiva especiaria?! Passei a ser “a louca dos hortifrutis”, onde passei a cheirar todas as frutas e temperos que encontrava e, assim, treinar cada vez mais a minha memória olfativa.

Começo falando de aromas e passo para o turismo cervejeiro: um turismo diferente dessa vez, em que começamos a montar experiências rurais e cervejeiras nos campos de lúpulo Brasil afora.

Aromas, turismo… Oi?!

O Brasil rural, e principalmente os campos de lúpulos, podem também ser fonte de renda para os produtores que queiram oferecer experiências sensoriais com essa espécie que é o ingrediente “estrela” da cerveja. O lúpulo tem um encantamento que nem sei explicar.

Voltando às experiências, quando falamos desse turismo cervejeiro em especial, concluo que existem muitas possibilidades, experiências sensoriais para enriquecer e encantar a todos. Outro dia soube de um produtor do interior de São Paulo, que começou seu negócio, e sua esposa perfumista, viu logo a oportunidade de utilizar o lúpulo como matéria prima para seus sabonetes, cremes e shampoos. E hoje ainda partilha este conhecimento, esse aroma, para as pessoas que visitam a fazenda.

Comecei falando dos aromas, pois realmente essa experiência surpreende e ainda podemos trazer pra casa mais essa vivência. Toda vez que usarmos um desses produtos, com certeza lembraremos dos aromas da plantação, que são reproduzidos nos sabonetes, e outros produtos.

Turismo cervejeiro, turismo de experiência, turismo rural…
Se preparem para viver e sentir todas essas experiências, em breve, assim que possível. São múltiplas as experiências cervejeiras que podemos vivenciar.

E, fiquem ligados pois a Fazenda de lúpulos Dalcin, além de oferecer lúpulos brasileiros de ótima qualidade, ainda tem o dia de visita ao campo com churrasco em fogo de chão, e junto a essa experiência inesquecível, vivenciar o aroma das plantas que ficam bem nítidos nos produtos apresentados por sua esposa , perfumista. Iliane Grass Dalcin é a fada perfumista que nos teletransporta para os campos de lúpulo, toda vez que usamos seus produtos (@nanigrassartesearomas).

Sentiu o aroma dai? Um brinde e boa viagem.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*