Uma cervejaria onde o coleguismo é sagrado

O plano de negócio da cervejaria iniciou em 2002, com Rodrigo Yung, mas somente em 2008 ele resolveu convidar dois amigos para fazerem parte da empreitada. O início oficial da fábrica é considerado abril de 2010. A razão social Peter Von Brutschen é em homenagem a um dos primeiros imigrantes alemães de Santa Cruz do Sul/RS, onde se localiza a fábrica.
Sócios? Paulo Sarvacinski, o mestre-cervejeiro da Heilige, rejeita o conceito: “Por filosofia, acreditamos que não temos sócios na empresa, são todos colegas de trabalho. Assim, garantimos que a comunicação e as decisões sejam partilhadas por todos. Vai muito além de um nome no contrato social da empresa”. Sua relação com o mundo da cerveja começou em 2007, quando conheceu o mercado das microcervejarias e acabou estagiando em uma delas. Desde então, foi um caminho sem volta.
“Naquela época, busquei estudar e aprender cada vez mais sobre todo o processo. Fiz o curso de cervejeiro de Vassouras/RJ em 2008 e segui no mercado cervejeiro.” No início de 2010, o novo adepto cervejeiro entrou na Heilige, onde hoje é um dos “colegas”.

Leia a matéria completa na edição 53 da Revista da Cerveja.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*