Uma fábrica que é bar, e vice-versa

Os brewpubs vieram para ficar, não há dúvida: unindo fábrica e bar, despertam aficionados e novos adeptos da cerveja artesanais, um público sempre voraz de novidades. Trazem muitas inovações e atrações, como poder ver a cerveja que vai ser bebida sendo produzida nos tanques, fresca e local. Um atrativo irresistível e de grande apelo visual. Mas, pelo que você vai ler aqui, os brewpubs vão muito além nos seus atrativos.

Na avaliação da arquiteta, beer sommelier e mestre em estilos Fernanda Bressiani, a tendência de consumo dos brewpubs está em alta há mais de cinco anos, predominando, principalmente, em São Paulo — até por conta da sua população ser mais numerosa.

“Mas no Brasil inteiro estão surgindo coisas legais, brewpubs bem interessantes, como a experiência da Cathedral, no Paraná, por exemplo. Isso só tende a aumentar.” Para ela, que trabalha há mais de 20 anos com arquitetura de interiores, é preciso dar uma atenção especial para a parte do pub nesse tipo de espaço, contrabalançando com a cervejaria.

“Você tem que ter um cuidado com o design e a decoração para poder atrair as pessoas. Tem gente que vai porque sabe que a cerveja é legal, mas a maioria vai para ter uma experiência completa.” Nesse clima, afirma, tudo é importante: cores, iluminação, conforto, música, limpeza, higiene. “Tudo influencia no tempo em que as pessoas permanecem nos locais, desde a cadeira ser confortável, o banheiro, a cozinha que está servindo a comida, se é limpa ou não. E o atendimento, claro, que é a ponta do negócio.”

Quer ler a matéria completa? Adquira a edição 41 da Revista da Cerveja.

Foto: A5 Arquitetura

 

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*