New England Beer Calling — A temporada de beer gardens em Boston

Por Thiago Martini, beer sommelier, juiz BJCP, Certified Beer Server Cicerone e cervejeiro caseiro.

É verão em Boston e a cultura cervejeira sai literalmente para a rua ocupando temporariamente espaços  públicos e trazendo um ar mais descontraído para a cidade. São os chamados e tão aguardados beer gardens. Estes espaços, devidamente cercados e com entrada controlada, abrem nos últimos suspiros do friozinho de maio e seguem firme até o início do outono, em meados de outubro.

Na agradável tarefa de visita-los, selecionei alguns e fiz um roteiro que é facilmente percorrido a pé. Iniciei a jornada pelo beer garden da Cisco Brewers no Seaport District. Esse bairro, outrora uma localidade industrial e de pequenos cais pesqueiros, vem passando por uma intensa revitalização nas últimas décadas e tornou-se uma das regiões mais descoladas de Boston, com modernos prédios comerciais e residenciais com conceitos de co-working e co-living, além de bons hotéis e restaurantes.

No beer garden, além das cervejas, é oferecido alguns petiscos e até uma carta de vinhos. Fica a dica da Brut Rosé IPA, bem propicia para o verão. Seguindo o caminho, poucos quarteirões à frente, e separado por um dos canais de Boston, chego ao beer garden da Trillium, localizado na Rose Kennedy Greenway.  Homenagem à matriarca da família Kennedy, este espaço, com 2,4 km de extensão, fica na superfície do túnel da rodovia interestadual I-93, que corta a cidade de leste a norte, e foi construído após uma grande obra que visou a mobilidade urbana, iniciada na década de 90.

Esse beer garden oferece 20 opções de cervejas em torneiras, e os estilos são substituídas de tempos em tempos, ou seja, sempre tem novidades. Na difícil missão de escolher, fui na saison com dry hopping de citra, que harmonizou muito bem com ambiente ao ar livre. Saindo dali e entrando na parte central da cidade, também a poucas quadras de distância, aterriso no Patios da Wachussett Brewing que fica no City Hall Plaza, a prefeitura de Boston. É um dos locais mais turísticos e históricos da cidade, afinal aqui se realizou a primeira ligação telefônica do mundo em 1875 por um tal de Graham Bell.

Em frente está o Faneuil Hall fundado em 1742 e que servia, entre outras coisas, como depósito de cerveja já naquela época. A Wachussett disponibiliza oito torneiras e aqui vou de wheat ale com adição de morangos para amenizar o calor. Caminhando e cantando, já no final da tarde, chego às margens do Charles River. Um espaço com muito verde, onde os Bostonianos aproveitam para praticar todo o tipo de esporte, desde uma simples caminhada até futebol e beisebol.

O rio também é muito bem aproveitado para prática de iatismo, canoagem e stand up paddle. Já a prática de apreciar uma boa cerveja fica a cargo da Night Shift Brewing, com a carta de cervejas sempre sendo renovada. O ambiente é bem agradável com a brisa do rio e os barquinhos a vela navegando, aliado a um belo pôr do sol. A fim de harmonizar com esse cenário, opto por uma refrescante sour ale com morango e kiwi, fechando assim perfeitamente esta jornada que totalizou 3,7 km de um belo passeio.

Contudo, não poderia deixar de mencionar o beer garden no jardim interno do Prudential Building, um dos prédios mais icônicos de Boston. Não entrou nesse roteiro porque abre somente em três datas especificas no verão. Conta com shows ao vivo e as maravilhosas cervejas da Tree House Brewing e a sua prestigiada família de new england IPA. Tive a oportunidade de apreciar a Julius e a Very Green, duas dentre
as melhores deste estilo já produzidas por aqui.

Os beer gardens são uma ótima oportunidade para se conhecer Boston, suas ruas, praças e gente. Estes espaços proporcionam o viver, o conviver e a descontração numa cidade cosmopolita com diversas culturas interagindo em função da sua vocação universitária. Em tempos tão frenéticos e digitais, nos fazem trocar o celular por um simples copo de cerveja e uma boa conversa a céu aberto. Grande abraço e boas cervejas!

>> Leia a última coluna de Thiago Martini

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*