New England Beer Calling — Uma prazerosa imersão nas New England IPAs

Thiago Martini

Por Thiago Martini, beer sommelier, juiz BJCP, Certified Beer Server Cicerone e cervejeiro caseiro.

Após alguns meses vivendo em Boston e desfrutando das cervejas da região, degustei diversas opções de New England / Haze (y) / Juice (y) / Vermont IPAs. Essas são as denominações comuns para tentar descrever uma IPA turva, encorpada, não filtrada, não pasteurizada e extremamente aromática.

Ela surgiu há 14 anos, em Vermont, pelas das mãos de John Kimmich, da The Alchemist Brewery, com uma cerveja chamada Heady Topper. Porém, o estilo só começou a ser mais difundido a partir de 2010 e finalmente agora entra como um sub-estilo das American IPAs nos guias de classificação.

Infelizmente ainda não consegui tocar na famosa Heady Topper, que é vendida apenas em algumas lojas especializadas em Vermont ou na própria cervejaria. Mas fica aqui registrado a minha promessa de um dia trazê-la para este espaço.

De qualquer forma, busquei outras New England IPAs para tentar conhecer mais deste estilo tão aclamado tanto aqui nos Estados Unidos como no Brasil — onde já tive a oportunidade de degustar excelentes versões — e que sou fã de carteirinha. O objetivo deste artigo é justamente expor o que está acontecendo por aqui, tentando focar principalmente na análise do perfil aromático dos lúpulos utilizados. Limitei minha busca a cinco cervejas em que os parâmetros de seleção foram a pontuação acima de quatro nos sites do BeerAdvocate e Untappd, e serem adquiridas nas próprias cervejarias, a fim de obtê-las o mais frescas possíveis.

Seguem as escolhidas:

CervejaCervejaria: Lord Hobo Brewing – Woburn/MA
Cerveja: Hazy Boomsauce
ABV: 8,8%
BeerAdvocat: 4,15 / 5
Untappd: 4,10 / 5

1- Cerveja intensa em todos os sentidos, com potência alcoólica e obviamente turva. Foi a que apresentou maior amargor com o uso do lúpulo australiano Ella e seus 77 de IBU. No entanto, encorpada e aveludada para dar esse contra ponto. Para o aroma são utilizados três lúpulos de adição tardia: Mosaic, Amarillo e Falconer’s Flight. Este último conhecido por “7Cs” por ser produzido a partir de um blend de sete lúpulos que começam com a letra C (Cascade, Centennial, Chinook, Citra, Cluster, Columbus e Crystal). Apareceu bastante laranja, maracujá, limão, um pouco de floral e um leve resinoso no final.

Cerveja 2Cervejaria: Trillium Brewing – Canton/MA
Cerveja: Melcher Street
ABV: 7,2%
BeerAdvocat: 4,39 / 5
Untappd: 4,29 / 5

2- Desta ilustre seleção, talvez a minha preferida! Aroma explosivo logo ao abrir a lata, que me remeteu instantaneamente a um mousse de maracujá, incrível! Também traz notas de manga, pêssego e melão. Realmente sensacional, com uma combinação de Mosaic e Columbus e um equilíbrio perfeito para o estilo entre amargor, aroma e corpo/malte.

Cerveja 3Cervejaria: Lamplighter Brewing – Cambridge/MA
Cerveja: Major Tom
ABV: 6,8%
BeerAdvocat: 4,42 / 5
Untappd: 4,07 / 5

3-Uma single-hop usando o australiano Galaxy e só ele já é o suficiente para torná-la incrivelmente prazerosa. O seu uso na adição tardia trouxe notas aromáticas cítricas e tropicais bem evidentes como laranja, maracujá, limão e manga. Ela também apresentou um amargor mais intenso do que a maioria das NE IPAs com uma sensação aveludada no paladar. Sem dúvida, trata-se de outro belo exemplar.

Cerveja 4Cervejaria: Greater Good Imperial Brewing – Worcester/MA
Cerveja: Shine On
ABV: 8,4%
BeerAdvocat: 4,42 / 5
Untappd: 4,10 / 5

4-Essa cerveja lançada em 2019 traz uma sensação bem cremosa com o objetivo de equilibrar a potência alcoólica, o amargor e o perfil aromático. O duplo dry hopping é percebido já na abertura da lata e me remeteu primeiramente ao açaí, seguido de notas de laranja e abacaxi. Esta cervejaria tem diversas versões do estilo utilizando lúpulos como Citra, Mosaic, CTZ, Ella, Galaxy, entre outros. Na Shine On os lúpulos não são divulgados, apenas que é produzida com uma cesta de variedades denominada “blend da casa”.

Cerveja 5Cervejaria: Idle Hands Craft Ale – Malden/MA
Cerveja: Four Seam
ABV: 6,6%
BeerAdvocat: 4,29 / 5
Untappd: 4,03 / 5

5-Por último, mas não menos importante, a Four Seam, que além da turbidez, do corpo médio-alto e um amargor médio-baixo, apresentou um belo perlage que perdurou durante todo o seu consumo. Com relação aos lúpulos e ao perfil aromático, cabe destacar características que remeteram a manga, abacaxi bem maduro, papaia e até um suco de pêssego concentrado, com ar bem tropical. A cervejaria não divulga os lúpulos utilizados, mas não tenho dúvida que deu muito certo.

Não foi fácil fazer essa seleção, pois teriam outros grandes rótulos que poderiam ser tranquilamente incluídos na analise. Mas como tudo na vida é questão de escolhas, e se essas escolhas fossem tão prazerosas como essas cervejas, tudo nas nossas vidas seria muito mais fácil. Grande abraço e boas cervejas!

>> Leia a última coluna de Thiago Martini

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*